ABRAÇA presente na reunião da RREI – Rede Regional pela Educação Inclusiva na América Latina

Nos dias 09 e 10 de março ocorreu em Buenos Aires o segundo encontro da Rede Regional pela Educação Inclusiva na América Latina. Estiveram presentes sete países da região: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru e Uruguai.

Mariene Martins Maciel, vice-presidente da Abraça para região Nordeste

As duas entidades brasileiras que fazem parte da Rede estiveram presentes. A Abraça foi representada por Mariene Martins Maciel, vice-presidente (Nordeste) e a Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down por Ari Ludovice.

O Encontro foi aberto com um painel sobre a situação de cada país presente. Os marcos legais de quase todas essas nações são bons, com exceção da Argentina e Chile, que ainda precisam melhorar suas leis. Mas as dificuldades e barreiras são semelhantes em todos elas.

Os principais problemas comuns a todos são: poucos recursos financeiros; estatísticas sobre estudantes incluídos deficitárias, falta de empenho de gestores, resistência de familiares de pessoas com deficiência ao sistema inclusivo, parcela significativa da sociedade que ainda não aceita uma escola para todas as pessoas, pressão das entidades assistenciais que mantêm escolas segregadas, docentes com o mesmo discurso de falta de preparo para trabalharem com estudantes com deficiência e desconhecimento da sociedade sobre os benefícios da inclusão.

Foi solicitado que os representantes apresentassem sugestões para atuação da RREI em seus países. A Rede propôs as seguintes formas de contribuição: documentos de apoio, ajuda financeira, divulgação e formação.

O Brasil apresentou os seguintes pontos: manutenção e ampliação dos avanços, nos últimos anos, da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva; continuidade, expansão e monitoria do Programa BPC na Escola; divulgação massiva dos marcos legais junto às pessoas com deficiência, familiares e responsáveis, legisladores, gestores, poder judiciário, Ministério Público e Defensorias Públicas; e uma campanha no Brasil para divulgar a RREI e seus objetivos.

Ainda no primeiro dia, na parte da tarde, houve explanações de Facundo Chávez Penillas, Assessor de Deficiência e Direitos Humanos do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, e de Javier Surasky, consultor das Nações Unidas e assessor do Ministério das Relações Exteriores da Argentina. Ambos falaram sobre as possibilidades de atuação da RREI nas agendas regionais e internacionais sobre direitos humanos.

No segundo dia, foram definidas ações para atuação regional e internacional, entre elas uma campanha publicitária em todos os países, maior atuação nas redes sociais e inserção da pauta de inclusão educacional nas agendas internacionais, como a da Clade – Campanha Latinoamericana por Direito à Educação – e Agenda Interamericana dos Ministros da Educação.

Saiba mais sobre a RREI clicando aqui

Posted in Blog and tagged , .

Deixe uma resposta